Essa dúvida se torna comum pois tanto a ordem de serviço quanto a solicitação de serviço são objetos que permitem controlar as manutenções a serem realizadas. Mas vejamos algumas diferenças:

Solicitações de serviço permitem um controle simplificado de manutenções, normalmente corretivas (podendo ser preventiva ou de melhoria também), sem necessidade de identificar o equipamento alvo. Tem semelhança a um fluxo de abertura e solução de chamados internos. As solicitações de serviço podem gerar ordens de serviço a partir da ação por parte do planejador, caso ele identifique a necessidade.

Ordens de serviço são mais robustas, permitem a previsão e reporte detalhado de recursos consumíveis e seus custos, geram manutenções (ciclos) e geram indicadores de manutenção.

É importante definir o correto uso de ordens de serviço e solicitações de serviço a partir do fluxo de trabalho adotado em seu processo de manutenção, para que assim seja possível explorar melhor cada funcionalidade.

Encontrou a sua resposta?